A Arca de Noé

A Arca de Noé é uma embarcação na história do dilúvio, que é contada no Gênesis (Gênesis 6:1-9:17). De acordo com o livro bíblico, Deus instruiu Noé a construir a arca para salvar sua família e todas as espécies de animais do dilúvio. Sete dias antes do dilúvio, Noé entrou na arca com sua família e os animais. A arca então navegou durante o dilúvio e as águas recuaram, até que a arca encalhou no Monte Ararat.

A história também é contada no Alcorão, onde a arca é chamada de “Safina Nuh” (navio de Noé). O dilúvio da história de Gênesis é semelhante a muitos outros mitos de inundação de diferentes culturas. O mais antigo desses mitos é o épico de Ziusudra, da Suméria.

Neste artigo, vamos explorar essa história de forma detalhada, abordando quem foi Noé, sua família, filhos e após o dilúvio.

Quem foi Noé?

Conta a história que Noé foi um homem justo e piedoso. Ele era descendente de Sete, o terceiro filho de Adão e Eva. Também se sabe que era um homem obediente a Deus e sempre seguidor de seus mandamentos.

Segundo a história, ele nasceu na cidade de Erek, na Mesopotâmia, tinha 500 anos quando começou a construir a arca e 600 anos quando o dilúvio começou. Além disso, teria vivido até os 950 anos.

Ademais, ele e sua esposa tiveram três filhos: Sem, Cam e Jafé. A partir de Noé, a humanidade se espalhou pelo mundo.

O Dilúvio e a Arca

O que se sabe é que Deus viu que a maldade do homem se espalhava pelo mundo e decidiu destruir a humanidade. Ele chamou Noé e disse-lhe que iria enviar um grande dilúvio para a terra. Então, ordenou a Noé que construísse uma arca para salvar sua família e um casal de cada espécie de animal.

Noé construiu a arca conforme as instruções de Deus. Tratava-se de um grande barco, feito de madeira de cipreste. Ela tinha 133 metros de comprimento, 22 metros de largura e 13 metros de altura.

Assim, Noé e sua família entraram na arca junto com um casal de cada espécie de animal. O dilúvio começou e a chuva caiu por 40 dias e 40 noites. A água cobriu a terra e todos os seres vivos que não estavam na arca morreram afogados.

Após 150 dias, a chuva parou e a água começou a baixar. Noé, então, abriu uma janela na arca e enviou um corvo para saber se a água havia baixado. O corvo voou, mas não encontrou lugar para pousar e voltou à arca.

Diante disso, Noé enviou uma pomba para saber se a água estava baixa. A pomba voltou à arca com um ramo de oliveira no bico, o que era um sinal de que a terra estava seca. Nesse momento, ele, a família e todos os animais desceram da embarcação. Deus fez uma aliança com Noé, prometendo que nunca mais enviaria um dilúvio para a terra.

A Busca Pela Arca

Contudo, apesar de haver diversas teorias e reivindicações sobre a localização da Arca de Noé ao longo dos anos, nenhuma dessas alegações se confirmou por evidências científicas rigorosas. A busca por evidências da Arca de Noé frequentemente envolveu explorações em montanhas como o Monte Ararat na Turquia, que é mencionado em algumas interpretações como o local onde a Arca teria pousado após o Dilúvio.

É importante ressaltar que a ciência se baseia em evidências empíricas e metodologias rigorosas para validar teorias e hipóteses. Até o momento, não se encontraram evidências arqueológicas ou geológicas conclusivas que confirmem a existência da Arca de Noé como uma embarcação real.

As narrativas religiosas, como a história da Arca de Noé, são valiosas dentro de contextos culturais, religiosos e literários, mas a sua validação científica requer evidências tangíveis e verificáveis que, até agora, não foram encontradas em relação a este relato específico.

Conclusão

Em suma, a história da arca de Noé nos inspira esperança e renovação. Ela mostra que Deus sempre está disposto a perdoar os homens que se arrependem de seus pecados.

Acesse aqui o conteúdo do blog.

Créditos da imagem.

1 thought on “A Arca de Noé”

  1. Pingback: O Magnífico Rio Nilo - Fatos intrigantes

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to Top